7/19/2004

Eu sou da paz. Eles não...

Eu tenho uma boa solução para diminuir a violência no Brasil: Armar a população!

Não só armar a população como também ensiná-la a usar a arma! Poderíamos fazer uma campanha do armamento.
Se eu fosse um bandido, iria pensar 2 vezes antes de atacar um cidadão que poderia estar armado.

Isso sim diminuiria a violência. Como ninguém pensou nisso antes? Ou melhor, por que estão fazendo exatamente o contrário?

Se é a favor da campanha do desarmamento raciocine comigo:

1) Quem comete atos de violências são marginais e bandidos e não pobres cidadões comuns.
2) Quem atende ao apelo da campanha do desarmamento são pobres cidadões comuns e não marginais e bandidos.
3) Logo, quem vai se desarmar são os pobres cidadões comuns que não fazem mal pra ninguém e não os bandidos e marginais que fazem.
4) Após a camapanha do desarmamento terminar estará tudo como era antes, com a diferença que, se algum marginal ou bandido entrar na casa do pobre pai de família, ele não tem nem ao menos como defender sua pobre família.

Ou seja, a campanha do desarmamento é a favor da falta de violência contra os marginais e bandidos e não a favor da paz dos cidadões comuns.

Contemple abaixo a CENA 1 e a CENA 2 ... veja qual você classificaria como REALIDADE e qual você acha que é pura FANTASIA:
CENA 1
Um marginal que usa da arma para atacar cidadões comuns está vendo televisão e passa então o comercial da campanha do desarmamento.
Ele fica comovido com tudo aquilo e pensa:
- Poxa..eles tem razão... arma é uma coisa feia... e quem usa ela é feio... vou entregar a minha para ajudar a acabar com a violência.
( ) CONTO DA CARONCHINHA ( ) REALIDADE

CENA 2
Um marginal que usa arma para atacar cidadões comuns está vendo televisão e passa o comercial da campanha do desarmamento.
- uhAuhaUHAUHaUH...que se foda...agora que vou estrupar tudo mundo e roubar pra comprar drogas mesmo, pois nem arma mais esses panacas vão ter para se defenderem de mim...
( ) REALIDADE ( ) FANTASIA


Já ouvi alguém dizer uma vez que vivemos em um tipo de guerra, tamanha a violência. Eu discordei na hora e expliquei:

- Em uma guerra os dois lados estão armados. Portanto ela é mais justa. O que vivemos não é uma guerra. Pois só meus agressores estão armados. Eu não.
No velho oeste era assim: cada um andava com seu trabuco na cintura. Sem importunar ninguém. Se você mexeu comigo, então vamos resolver ao meio-dia, num duelo. Quem ganhou ganhou. Quem não ganhou azar. Sem morosidades da lei injusta e sem covardia. Sem direitos humanos para meu agressores. Que vença o melhor.

Hoje em dia, quase 150 anos depois é assim: Eu ando acuado na rua, quem vier e mexer comigo, não me convida pro duelo nem nada. Me dá um tiro e leva meu dinheiro.

150 anos atrás erámos mais civilizados. E mais justos também.

Eles pagam R$ 300,00 para cada arma entregue na campanha. Se eu fosse bandido e tivesse uma arma, acho que consegueria bem mais que isso com uma arma na mão. É um mal investimento para o bandido vender sua arma por R$ 300,00.

Para o pai de família talvez seja vantagem. Não pelo dinheiro, mas para "limpar" a consciência de ser um colaborador da violência (segundo os comerciais).

Para esses que entregam suas armas e recebem os R$ 300,00 de incentivo do governo eu vou dar uma dica de investimento: Pegue os R$ 300,00 e não coloque no banco. Guarde em um cofre enterrado em um lugar secreto, caso contrário, quando for sacar os R$ 300,00, um bandido pode enfiar uma arma na sua cara e levar todo esse dinheiro num piscar de olhos.

Uma outra dica de investimento seria pegar esse dinheiro e guardar para eventuais gastos com psicólogos, caso sua filha seja estuprada por um bandido armado. Se bem que um psicológo cobra bem mais que R$ 300,00 para amenizar um trauma desses, e o governo não paga nem R$ 50,00 para uma vítima do estupro se tratar. Mas paga pela arma de um pai de família.

Só gostaria de saber para onde vai as armas arrecadadas nessa campanha. Talvez governo entregue elas ao exército que por sua vez revende aos bandidos e traficantes. Não, não. Acho que estou implicando demais com o governo. Os bandidos e traficantes nunca comprariam essas armas. Eles já tem metralhodoras e granadas.

2 Comments:

Anonymous BïzårRø said...

Tem uma cidade nos EUA que fez uma lei obrigando todo cidadão maior de idade a andar armado. Essa cidade hoje tem um dos menores índices de violência de lá. Imagina quem vai ser besta de se meter numa briga de trânsito sabendo que o cabra do outro carro vai estar armado!
Você tem toda a razão. Trabuco é a solução.

18 de julho de 2005 18:58  
Anonymous Anônimo said...

E aí, blz?
Primeiro de tudo, quero dizer que achei muito jóia esse teu blog (achei por acaso, bisbilhotando na internet).
Você cita a seguinte situação, "o bandido vai pensar duas vezes antes de assaltar o cidadão,pois este também pode estar armado". Ora, podemos ir um pouco mais além, veja só: Além do cidadão estar armado e poder usar sua arma para se defender, o bandido ainda vai ter que se preocupar com as pessoas que estão ao redor e que também podem estar armadas e, mesmo não sendo elas as vítimas, reagir ao assalto apenas para ajudar o cidadão que está ao seu lado a se defender.
Bom, é isso aí. E como dizem por aqui, BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO!!

21 de dezembro de 2007 11:00  

Postar um comentário

<< Home