11/16/2004

Foras de Morrer

Faleceu a mãe de um grande amigo nesse feriado. Lamento muito. Ela foi uma grande mulher. E ele é um dos meus melhores amigos.

Entre os sentimento de perda, me veio a lembrança de alguns foras que já presenciei (e protagonizei) nesses momentos tão dolorosos:


Eu com 5 anos, confortando meu pai, pela morte do meu avó:
- Calma pai. Não chore. Um dia você também vai morrer.


Um amigo da família cumprimentando meu pai nesse velório:
- Poxa. Seu pai faleceu. Meus parabéns...
- O quê?
- Meus pêsames...meus pêsames... Me perdôe. Eu sempre confundo essas palavras.

Uma velha que eu nem sabia quem era, me dando os pêsames:

- Olhe. Não fique chateado. Seu pai teve uma morte linda!

- Ele não foi um mártir. Apenas morreu. O que tem de linda nessa morte?

- Mas ele foi um homem excelente.

- Eu sei. Não tenho dúvidas disso. Talvez seria melhor a senhora dizer que ele teve uma vida linda.

- É. Mas a morte dele também foi linda.
- Você sabe como ele morreu?
- Não. Morreu de quê?


Uma vizinha cumprimentando minha mãe no velório do meu pai:
- Poxa vida. Que tristeza. Ele era um excelente marido. Um marido tão bom e morreu. E a desgraça do meu marido continua vivo ainda. Aquele canalha. Ele que devia morrer!


No velório do avó de um amigo nosso. Era de noite.

- Vamos lá embaixo ver os túmulos meninas?
- Vamos Milena.
- Que vontade de mijar.
- Mija aí mesmo.
- E aí meninas? Que estão fazendo aí?
- Não vem aqui não Danilo, a Milena tá mijando!
- No meio dos túmulos?
- É!
- Que falta de respeito! Vou lá zuar ela... Ae Milena mijona!
- Aiii... Sai daqui. Aí...me mijei toda por sua culpa.
- AHUuahuhahaUHaUHuahuhaUHau.

Um conhecido, lamentando a morte da mãe desse meu amigo nesse último feriado:
- Rogério. É uma pena. Eu nem sei o que dizer.
(abraça ele)
- Ela era uma mãe excelente. Tratavam vocês bem.
(começa a chorar)
- A minha mãe só me maltrata cara. Ela me judia muito. Poxa...o que eu fiz pra ela?
(Meu amigo teve que consolar o sujeito)


Tem horas que palavras não dizem nada. A hora da morte é uma delas. Aprendi a lição. Nunca digo nada nessa hora. Um abraço minha presença valem mais do qualquer palavra. Sem contar que é mais difícil errar fazendo simplesmente isso.

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

A Thais indicou seu site para mim e ela tinha razão, é ótimo!!!

Juliana Destro
http://www.enderecodeplastico.blogspot.com/

6 de dezembro de 2004 04:15  
Anonymous Anônimo said...

Oi, anota ai: julianadestro@hotmail.com

Então, o pai de uma garota que faz facul comigo tem esse documentário, mas a infeliz não quer fazer a cópia pra mim!!! Estou tentando suborna-la desde o começo do ano...rs

6 de dezembro de 2004 04:59  
Blogger nessa h-ta said...

oi anota ai gentehttp://nessapatty.blogspot.com/beijokas para vcs

11 de dezembro de 2007 14:42  

Postar um comentário

<< Home