4/14/2005

Qual é a cor Grafiti?

Um Jogador argentino foi preso por chamar um jogador brasileiro de “Negro”. Eu não entendi qual foi o crime que ele cometeu. Se chamar um japonês de japonês é crime preciso rever meus conceitos. A partir de hoje só chamo loira de morena, velho de jovem e homem de mulher. Não quero ir pra cadeia.

A acusação contra o argentino apresenta outro fato terrível: Ele chamou o brasileiro de “macaco”. Desde criança me chamam de girafa. Eu tenho um amigo gordo que chamam de elefante. Ninguém nunca foi preso por isso. O que eu noto aqui é um discriminação contra o macaco. Posso chamar um ser humano de elefante, de girafa e até de veado, mas não de macaco. Isso é um preconceito contra o macaco na minha opinião. Os macacos são bichos legais. Ele é mais “humano” do que a girafa por exemplo. No entanto é crime chamar uma pessoa de macaco. Mas de elefante não. Já pensou como o macaco se sente lá na jaula do zoológico, com a bichara fofocando?

- Esse macaco é uma coisa desprezível mesmo. Você viu quando um humano chama outro de macaco o que acontece? Se ofendem! Ninguém quer ser macaco!

Eu pensei que agressão fosse um crime pior do que xingamento. Mas não é. A polícia prendeu um cara que xingou uma pessoa em campo. Mas nunca vi a polícia prender um cara que faz falta grave em alguém

- Eu sou da polícia e você está preso zagueiro...
- Porque?
- Você deu um carrinho por trás e quebrou a perna do cara...1 a 3 anos de detenção.

- Juiz, você está preso!
- Porque?
- Você roubou...roubar é crime!

A cena que vi no jogo ontem, de um cara sendo preso por xingar o outro, já presenciei em outro jogo, a um tempo atrás. Eu estava na terceira serie, e era aula de educação física.

- Ganhei
- Eu que ganhei
- Enfia no rabo esse jogo então seu gordo porco.
- Ahhhh...professora...ele me chamou de gordo porco.
- Que coisa feia, já de castigo.


As pessoas gostam de ser heróis, daquele tipo que defendem os fracos e oprimidos. Quando me chamavam de Girafa eu não contava pra professora. Talvez porque eu sabia que não precisava da defesa de alguém que se acha superior a mim. E além do mais, eu sabia que, no fundo, eu não era uma girafa.

Sabe como são essas histórias de apelidos. O apelido só pega se você não gosta.

Do que será que estão chamando o Grafiti lá na Argentina uma hora dessas?

8 Comments:

Anonymous Katia Flavia viva la vida toska said...

minino.. seu texto é super cômico... mas realmente tem umas coisas nesse lance de preconceito que eu não entendo tbm...
pq 100% negro é lindo
e 100% branco é racismo?
pq não tem parada do orgulho hetero?
ou do orgulho honesto?
pq naum esta na moda ser hetero tampouco honesto?
uma vez andando na rua com um amigo gay, passaram dois caras de moto e chamaram ele de bicha, ele ficou bravo, e eu disse "a-an naum tem que ficar bravo, vc é bicha mesmo, se te chamassem de hetero sim vc devia ficar P da vida"
todo mundo eh diferente, e isso que eh legal.. acho que ninguem deve se sentir ofendido por ser chamado do que eh..
x]
bejokas
adorei seu txt

14 de abril de 2005 13:38  
Anonymous Julio said...

Eu já fiquei muito puto por me chamarem de gordo na escola (porra, vc deve se lembrar bem hauhauah), mas é uma coisa muito idiota isso, mesmo. O cara agora resolveu fazer esse estardalhaço todo porque um argentino fez isso com ele. E se fosse um americano?! A pessoa q comentou aí em cima (ou embaixo, sei lá) tem razão, e diz algo q eu sempre defendo: por que andar com camisa 100% BRANCO é racismo?! Eu não sou rico, mas tenho minhas possibilidades, e sou branco! Vou sair com uma camiseta escrito: 100% RICO E 100% BRANCO! HAUHAUAHAU! Me prendem na hora! Falow, seu Danilo! Escreva qq merda lá no meu espaço do MSN!

14 de abril de 2005 14:09  
Anonymous El Cabrón Peladón said...

Ótimo texto, passei metade de minha existência sendo chamado de copo de leite, defunto, branquelo azedo, mapa, exposição ambulante de veias e nem por isso esquentei a cabeça... o lance que hoje é bonito defender sua cor, mesmo que isso acabe realçando ainda mais o racismo... mas ta decidido, na próxima vez que alguém me chamar de branquelo vou registrar queixa...

15 de abril de 2005 05:56  
Anonymous Anônimo said...

Interessante, curti sua coluna ai cara, eu era apelidado de elefante, pois era gordo, agora cresci e me chamam de girafa, e nunca mandei ninguem pra cadeia rs!!
"Jogador Racista é preso por argentinismo" foi o que eu li no Kibeloco, interessante tb
rs
abraços ai
ta massa

Lucas

15 de abril de 2005 12:51  
Anonymous Guilherme said...

concordo totalmenti com vc.. achei teu site numa comunidade, num lembro ql.. uma q vc fez propaganda e talz.. ;D
jah adicionei aos favoritos..
parabens.. vc manda bem nas criticas..
[]'s teh mais

17 de abril de 2005 10:13  
Anonymous Pedro Augusto said...

Danilo, eu achei o seu texto bem legal. Só não podemos esquecer que a questão de preconceito (nesse caso em relação aos negros) tem um fundo histórico. Por que ninguém liga quando é chamado de "branquelo" no Brasil, por exemplo? Bom, pelo simples fato de em nenhum momento da história o branco ter sido discriminado, subjugado e escravizado pelo simples fato de ser branco. Aquestão do negro não é igual à do gordo, à do alto, à do japonês. Ningue´m nunca foi escravizado por ser alto, branquelo, japonês ou gordo. É claro q ninguém gosta de ter um apelido relacionado a uma característica física, mas pouquíssimas outras cacterísticas físicas influenciam tanto quanto a cor, e isso é fato. E outra, não é porque ninguém denuncia um crime q o mesmo deixa de ser crime. Se você for roubado e não denunciar, não significa que quem denuncia deve ter o seu direito minimizado... Enfim, resumindo, foda-se esse assunto que já encheu...rs...

(Pedro Augusto)

21 de abril de 2005 08:59  
Anonymous Anônimo said...

Diego Tucano....maneira sua coluna Eu tbm quando pequeno tinha muitos apelidos por ser narigudo. tanto que hoje em dia sou conhecido como tucano

7 de agosto de 2005 07:52  
Anonymous Julia said...

Não acho que chamar uma pessoa negra de ``macaco`` seja o mesmo que chamar uma pessoa gorda de ``elefante``, acho esse comentário racista sim.

1 de janeiro de 2011 07:58  

Postar um comentário

<< Home